Três

Três

Três: aí entra alguém no meio. Ménage à trois. Uma trinca, no poker, é uma boa mão. Os três mosqueteiros, os três poderes, os três tipos de galáxias (espirais, elípticas e irregulares), as três estrelas que formam o cinto de Órion na constelação homônima, as três leis que os robôs de Issac Asimov.

Na psicologia, segundo Freud, nossa mente é composta pelo id, o ego e o superego, sendo o ego a “síntese” da relação antitética entre id e superego (instintos e valores, convenções sociais, numa resumida porca). A trindade Brahma, Vishnu e Shiva. A alma tríplice de Platão. No Vietnã, tirar uma foto de três pessoas dá má sorte. Três é o número das trilogias – filmes, livros, literatura de banheiro, etc., várias coisas acontecem em três.

Três eram os “valores” da burguesia de 1789: liberdade, igualdade e fraternidade. Também são três as cores básicas. Existe até um site sobre o número: The Book of Threes. Três é o número de discos do álbum All Things Must Pass, do George Harrison.

By Cabala Cavalo-de-pau de Éris & Tzara

Leave a Reply